MEDICAMENTOS E O TRÂNSITO
Existem medicamentos que podem
influenciar na capacidade de dirigir, afetar a coordenação
motora, a percepção visual ou aditiva, o autocontrole, a
percepção de perigo e o senso de responsabilidade.
Exemplos de medicamentos com risco
sobre a capacidade de dirigir:
• Medicamentos oftálmicos (colocar nos olhos)
• Tranqüilizantes e sedativos (para os nervos)
• Anti-histamínicos (contra alergias)
• Antitussígenos (tosse)
• Anestésicos gerais e locais
• Anti-hipertensivos (pressão alta)
• Antidepressivos (depressão)
• Neurolépticos (problemas psicológicos)
Analgésicos e os antipiréticos
DOR
A dor é o motivo mais comum para a ingestão de medicamen-
tos, sendo o primeiro sinal de advertência de que algo não
está certo no organismo. O bem-estar do paciente obtido pelo
alívio da dor é importante, mas é fundamental que se chegue ao
diagnóstico preciso da doença.
FEBRE
A febre é uma elevação anormal da temperatura corporal. A
maioria dos episódios de febre ocorre como reação do
organismo a infecções, mas também existem febres por outros
distúrbios. Ela não precisa necessariamente ser tratada com
medicamentos, usualmente ela desaparece com remédios
caseiros tradicionais como toalhas úmidas na testa, banhos
mornos, ingestão de bastante água.
O uso de compressas com álcool é desaconselhável, pode levar
à intoxicação. Nas situações de febre alta, contínua ou muito
freqüente, é aconselhável buscar um diagnóstico médico.
Entre os medicamentos de venda livre, indicados para dor e
febre, contam-se centenas de marcas, mas vários podem causar
reações alérgicas, intoxicações, interações medicamentosas e
outros efeitos adversos.Antes de tomar qualquer medicamento
isento de prescrição, procure o seu farmacêutico, ele é o
profissional indicado para dar uma orientação adequada.
1...,19,20,21,22,23,24,25,26,27,28 30,31,32,33,34